Duplique Predial…

Como é um prédio seguro

Cuidados básicos podem aumentar consideravelmente a segurança do condomínio.

Recebemos do Secovi-RJ exemplar de sua cartilha “Condomínios Imobiliários”, com centenas de dicas para quem vive em edifício, destacando-se as orientações sobre a segurança no condomínio. Tratando-se de um sindicato com destaque na sua área de atuação, é importante dar ouvidos ao que nos tem a dizer.

”A segurança é de importância básica ao condomínio” e “a segurança está em primeiro lugar”, ressalta a publicação. Ou como já dissemos alhures, segurança e conforto são os dois principais fatores que levam as pessoas a morar em condomínio.

Vejamos, pois, algumas das indicações do Secovi-RJ.

Cuidados básicos

• Utilize crachás para identificar prestadores de serviço (que vão circular dentro do condomínio).

• Obrigue os empregados do prédio a usar crachás.

• Identifique os carros dos condôminos com cartões ou selos adesivos para fixação no para-brisa.

• Mantenha na portaria fichas dos empregados domésticos com nome, número de documentos, fotos e determinações especiais dos patrões.

• Controle (ou proíba) o acesso dos entregadores de pizzas, flores, compras etc., pois já houve casos de assaltantes se disfarçarem e adentrarem ao prédio com consentimento do morador.

Nota: existe um “passador” de pizza, flores etc. que funciona sem abrir o portão da rua.

• Instale (se possível) um telefone na portaria do edifício e um sistema de alarme que toque em algum prédio vizinho.

• Evite que os empregados do prédio aceitem chaves dos condôminos, ainda que temporariamente.

• Procure instalar os equipamentos auxiliares compatíveis com seu prédio (alarmes, sensores, circuitos de TV etc.).

• Recomende aos moradores que acionem os alarmes de seus carros, além de trancá-los corretamente e não deixar objetos de valor expostos nos bancos.

• Recomende a utilização de cadeados nas bicicletas e motos.

• Obrigue a identificação dos empregados de concessionárias de serviços (telefone, água, luz). Se for o caso, faça o porteiro confirmar o defeito com o condômino e acompanhar o prestador de serviço até o local, confirmando também, quando necessário, por telefone, com a concessionária.

Garagem

A cartilha do Secovi-RJ também dá outras instruções sobre a segurança no prédio. Com relação ao para-raios, lembra que “tem que ser periodicamente vistoriado, verificando-se o estado dos cabos e isoladores”.

A respeito da garagem, “um caminho fácil para assaltantes”, alerta que “o motorista ao entrar ou sair deve observar se nada de estranho há nos arredores e ao entrar aguardar próximo do portão o seu fechamento completo”.

Destaca, ainda, que “o interfone é um aparelho de segurança”, que permite ao porteiro comunicar a chegada de visitantes ou de encomendas, evitando que a portaria fique desguarnecida ou que algum estranho entre no prédio sem a devida anuência de um morador.

O livreto dedica seção especial aos cuidados do porteiro e à prevenção de acidentes e incêndios, o que veremos a seguir.

Fonte: Queiroz Luiz Fernando de. CONDOMÍNIO EM FOCO – 23 –  Como é um prédio seguro. Edição: 1ª. Curitiba: BONIJURIS. 2012.